WhatsApp Image 2021-09-15 at 14.16.47.jpeg

|6. Patrimônio Cultural Imaterial

Para a maioria dos grupos humanos, a fonte de identidade não se encontra nem nas cidades, nem nos monumentos, nem nos parques naturais. Encontra-se no que a UNESCO definiu como "Patrimônio Cultural Imaterial (PCI)": conjunto de tradições ou expressões vivas herdadas de nossos ancestrais e transmitidas aos nossos descendentes, como tradições orais, artes cênicas, usos sociais, rituais, eventos festivos, conhecimentos e práticas relacionados com a natureza e o universo, e conhecimentos e técnicas relacionadas com o artesanato tradicional.


O PCI corre grande risco de desaparecer devido a uma forte ameaça: o aumento da globalização. Por isso, a UNESCO desenvolveu nos últimos tempos diversas iniciativas para divulgar e preservar o PCI de toda a humanidade.
O PCI é o patrimônio vivo da humanidade e é essencial para estimular o diálogo entre as culturas e promover o respeito por outras formas de vida.


A UNESCO reconhece atualmente um total de 584 elementos PCI correspondentes a 131 países. Alguns destes elementos pertencem a vários países ao mesmo tempo, o que mostra que o PCI se estende por diferentes territórios e é um exemplo vivo da riqueza da Humanidade em todo o planeta.


Os 584 elementos reconhecidos até 2021 são classificados em três listas diferentes:


1. Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.
Existem atualmente 492 itens correspondentes a 128 países. Um dos últimos elementos inscritos na lista é "Os Cavalos do Vinho", uma festa equestre que se realiza todos os anos em Espanha, na localidade de Caravaca de la Cruz. Outros exemplos são o flamenco, a capoeira ou os castells.


2. Lista do Patrimônio Cultural Imaterial que requer medidas de salvaguarda urgentes.
Por salvaguarda entende-se as medidas destinadas a garantir a viabilidade do PCI, incluindo a identificação, documentação, investigação, proteção, valorização, transmissão e revitalização deste património nas suas diferentes vertentes. Hoje, são 67 itens na lista correspondendo a 35 países. Um dos últimos itens da lista é a tecelagem manual do Egito Superior, chamada sa'eed. Sa'eed tecelagem manual é um fator de identidade com sua própria linguagem. Atualmente, esta prática ancestral está em perigo principalmente devido à sua baixa rentabilidade. Outros exemplos são: o teatro de sombras da República Árabe Síria; a Caligrafia mongol; ou a dança Saman da Indonésia.


3. Registro de boas práticas de salvaguarda.
O Registro de Boas Práticas é composto por programas, projetos e atividades. Em 2020, são 25 itens correspondentes a 22 países. Uma das últimas práticas inscritas na lista é a estratégia de salvaguarda do artesanato tradicional para a construção da paz na Colômbia. Esta iniciativa visa diminuir o declínio do artesanato tradicional com um sistema de transmissão intergeracional de conhecimentos teóricos e técnicos dos professores para os aprendizes, baseado num método não formal de aprender fazendo. Outros exemplos são: A yola da Martinica, um modelo de salvaguarda do patrimônio cultural: da construção à arte de navegar; ou “Terra de lendas”, um programa para promover e revitalizar a arte de contar histórias na região de Kronoberg, na Suécia.