|Objetivo 7: Garantir o acesso a energia acessível, segura, sustentável e moderna

O mundo está se movendo em direção ao Objetivo 7 com sinais encorajadores de que a energia está se tornando mais sustentável e amplamente disponível. O acesso à eletricidade nos países mais pobres começou a acelerar, a eficiência energética continua a melhorar e as energias renováveis ​​estão obtendo excelentes resultados no setor elétrico.

Apesar disso, é necessário prestar mais atenção à melhoria do acesso a combustíveis limpos e seguros para cozinhar e tecnologias para 3 bilhões de pessoas, para expandir o uso de energia renovável além do setor elétrico e aumentar a eletrificação na África Subsaariana.

O Relatório de Progresso de Energia fornece um registro global do progresso em acesso à energia, eficiência energética e energia renovável. Avalia os avanços de cada país nesses três pilares e oferece uma visão geral do caminho que ainda temos que percorrer para atingir as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para 2030.

Faixa.png
covid19_response_logo_horizontal_april_2020-01.png

A falta de acesso à energia pode prejudicar os esforços para conter COVID-19 em muitas partes do mundo. Os serviços de energia são essenciais para prevenir doenças e combater a pandemia; desde o fornecimento de eletricidade para instalações de saúde e água potável para a higiene essencial, até a habilitação de comunicações e serviços de TI que conectam as pessoas, mantendo o distanciamento social.

789 milhões de pessoas (principalmente na África subsaariana) vivem sem acesso à eletricidade e centenas de milhões de pessoas têm acesso a eletricidade muito limitada ou pouco confiável. Estima-se que apenas 28% das instalações de saúde tenham acesso a eletricidade confiável na África Subsaariana, apesar do fato de que a energia é crucial para que as pessoas permaneçam conectadas em suas casas e para o funcionamento de equipamentos vitais em hospitais.

Se os hospitais e as comunidades locais não tiverem acesso à energia, a catástrofe humana pode ser ampliada e a velocidade da recuperação global pode ser significativamente reduzida.

O Representante Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas para Energia Sustentável para Todos explicou por que o acesso à energia é importante durante a emergência COVID-19 e descreveu três maneiras de responder à emergência:

  1. Priorize que as soluções de energia forneçam energia para centros de saúde e equipes de primeiros socorros.

  2. Manter os consumidores vulneráveis ​​conectados.

  3. Aumentar a produção de energia confiável, ininterrupta e suficiente em preparação para uma recuperação econômica mais sustentável.

Saiba mais sobre o papel da energia na resposta ao COVID-19 .

Faixa.png

|Dados Notáveis 

  • 13% da população mundial ainda não tem acesso a serviços modernos de eletricidade.

  • 3 bilhões de pessoas dependem de madeira, carvão, carvão vegetal ou dejetos animais para cozinhar e aquecer seus alimentos.

  • A energia é o principal contribuinte para as mudanças climáticas e é responsável por cerca de 60% de todas as emissões globais de gases de efeito estufa.

  • A poluição do ar interior devido ao uso de combustíveis para energia doméstica causou 4,3 milhões de mortes em 2012, 6 em cada 10 delas eram mulheres e meninas.

  • Em 2015, 17,5% do consumo final de energia foi proveniente de energias renováveis.

|Meta 7

7.1   Até 2030, garantir o acesso universal a serviços de energia acessíveis, confiáveis ​​e modernos

7.2   Até 2030, aumentar significativamente a participação de energia renovável na matriz energética

7.3   Em 2030, dobrar a taxa global de melhoria na eficiência energética

7.a   Até 2030, aumentar a cooperação internacional para facilitar o acesso à pesquisa e tecnologia de energia limpa, incluindo fontes renováveis, eficiência energética e tecnologias de combustíveis fósseis avançadas e mais limpas, e promover o investimento em infraestrutura energética e tecnologias limpas

7.b   Até 2030, expandir a infraestrutura e atualizar a tecnologia para fornecer serviços de energia modernos e sustentáveis ​​para todos nos países em desenvolvimento, em particular os países menos desenvolvidos, pequenos Estados insulares em desenvolvimento e países em desenvolvimento sem litoral, de acordo com seus respectivos programas de apoio